Financiamento do G7 para o Corredor do Porto do Lobito estimado em 320 milhões de dólares

Trezentos e vinte milhões de dólares é o valor de financiamento estimado pelo Grupo 7 para o desenvolvimento do Corredor do Lobito, á margem da parceria para as Infraestruturas e o Investimento Global (PGI), firmada entre Angola e os sete países mais industrializados do mundo, nomeadamente: Alemanha, Canadá, Estados Unidos da América, França, Itália, Japão e Reino Unido.

O investimento da PGI visa abranger a melhoria na infraestrutura eléctrica; investimento na melhoria da rede de telefonia móvel e expansão da conexão em 5G; Construção de 180 pontes em Angola e melhoria dos caminhos de ferro; bem com, o desenvolvimento de Angola como principal hub alimentar da região, mediante o financiamento da construção e aquisição de infraestrutura para o armazenamento de produtos alimentares, uma iniciativa desenvolvida e coordenada pelo Grupo Carrinho.

”Esta decisão do G7 é um motivo de muito orgulho e satisfação para o nosso país e, em particular, para a nossa organização, que está empenhada em alinhar a sua actividade com a visão do G7, promovendo os pequenos agricultores e garantir a segurança alimentar em paralelo com a inclusão social e financeira”, manifestou o grupo Carrinho.

Desde o lançamento da PGI, os EUA mobilizaram mais de 60 mil milhões de dólares em subsídios, empréstimos e investimentos para projectos infraestruturais com uma meta de alcançar 200 mil milhões de dólares até 2027 e 600 mil milhões de dólares em colaboração com o G7.

O Corredor do Lobito abrange, para além de Angola, a República Democrática do Congo e a Zâmbia, ligados pelos Caminhos de Ferro de Benguela.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Solverwp- WordPress Theme and Plugin