Europa: perito alerta para risco iminente de ataques terroristas

Texto: Redacção Líder

O Velho Continente está em alerta vermelho por causa da iminência de uma onda de actos terroristas. Quem o disse foi o perito belga Claude Moniquet, que chamou a atenção para o facto de poderem acontecer “em qualquer lugar”.

Depois da instabilidade registada nos últimos anos com a guerra entre a Rússia e a Ucrânia, a Europa voltou ao estado de alerta máximo, com possíveis surgimentos de “lobos solitários” como avançou, recentemente, à Euronews, Claude Moniquet, director-executivo do Centro Europeu de Informações Estratégicas e de Segurança.

“Penso que vamos ter uma onda de terrorismo no mundo. Pode ser na Europa, como está a acontecer. Agora é em França e na Bélgica, amanhã pode ser nos Estados Unidos, pode ser em qualquer lugar, mas vai haver um choque terrorista na sequência do que está a acontecer no Médio Oriente”, disse o responsável.

Segundo o especialista, há probabilidades de insurgentes praticarem mais actos terroristas como aconteceu, este mês, em França e na Bélgica. No entendimento de Claude Moniquet, a guerra Israel-Hamas é um bom pretexto para surgirem “lobos solitários” um pouco por todo o mundo. “O que está a acontecer em Israel dá motivação, é um novo incentivo para ressuscitar e aumentar o jihadismo. Mas, fundamentalmente, temos de compreender que o Islão radical é o problema de base e que o terrorismo é apenas um instrumento”, frisou.

No entanto, no entender do analista, talvez não se venham a verificar grandes operações por parte de células terroristas, diferente do que foi testemunhado em França e na Bélgica, em 2015 e em 2016, quando centenas de pessoas morreram.

“Hoje em dia, o que temos são mais ataques individuais ou ataques em unidades familiares ou de amizade muito pequenas. Mogushkov, o homem que atacou em Arras (França), trabalhava com a sua família: o irmão mais novo, um primo, o irmão mais velho que já estava na prisão. É este o tipo de coisas que vamos ver, que é provável que vejamos”, explicou.

Recentemente, a polícia belga deteve um homem que matou duas pessoas e feriu uma terceira, de nacionalidade sueca, com o suporte de uma arma de guerra, algures nas ruas de Bruxelas.

O ataque teve lugar, justamente, num dia em que as selecções da Bélgica e da Suécia protagonizavam uma partida de futebol. O suposto terrorista é um tunisino, de 45 anos, que vivia ilegalmente em solo belga, apurou a Euronews.

Para o governo belga, tratou-se, de facto, de um atentado terrorista levado a cabo por um apoiante do extremismo islâmico e que tinha cadastro por crimes de tráfico. Num período não muito distante, um incidente similar ocorreu em França, que causou um morto e três feridos.

Destaques

423 estrangeiros radicalizados foram expulsos de França desde 2020, de acordo com o jornal La Croix.

5200 pessoas com potencial para agir ou em contacto com indivíduos suspeitos de perpetrar ataques terroristas, estão a ser rastreadas pela polícia especializada francesa, informa o jornal La Croix.

Alguns palcos de terrorismo na Europa

2015 — França

2016 — Alemanha e Bélgica

2018 — Estrasburgo (França)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Solverwp- WordPress Theme and Plugin