Angola, um mercado próspero para a criação de indústria de carteiras móveis

O mercado nacional reúne todos os requisitos necessários para a criação de uma indústria de carteiras móveis promissora, de acordo com o CEO geral da M-pesa Moçambique. Sérgio Gomes marcou presença na 1.ª edição do CEO Fórum Angola, promovido pela Líder Magazine, esta quinta-feira, no Hotel Epic Sana, em Luanda. “O mercado angolano tem todos os condimentos para a implementação das carteiras móveis de sucesso. Existe uma população por se bancarizar, existe um enorme mercado informal, bem como uma extrema necessidade de empoderamento financeiro na população. São ingredientes mais do que favoráveis para a construção de carteiras móveis e demais soluções digitais”, observou.

Fazendo referência a toda a experiência moçambicana, Sérgio Gomes pontuou que apesar dos níveis baixos, Angola está no caminho certo, olhando para o facto de as duas principais operadoras de comunicação móvel terem as suas próprias plataformas de carteiras digitais.

“Sabemos, por experiência própria e porque estamos ligados a uma das maiores empresas de telecomunicações do mundo, que esse é um dos caminhos mais rápidos para se chegar à proliferação do dinheiro móvel e de todos os outros serviços e soluções digitais. Angola tem investido forte no sector das TIC, e o surgimento da Africell é um grande ponto a favor. A concorrência é também fundamental para a expansão dos serviços que devem ser adaptados às infra-estruturas de telecomunicações, sejam móveis ou físicas com fibra, disponíveis para poder alavancar todos esses serviços que se deseja trazer para população, pois o acesso deve ser feito através de uma tecnologia prática. As telecomunicações têm sido a tecnologia que mais acesso garante à população, principalmente aquela das comunidades mais afastadas, nos ambientes rurais, bem como no ambiente informal”, argumentou.

O responsável enfatizou ainda que o essencial para o período que Angola atravessa, no que toca à inovação tecnológica e soluções digitais, é conhecer as reais necessidades da população e das comunidades, através de políticas e serviços de proximidade: “Penso ser o conselho para Angola, nesta fase”.

Sérgio Gomes foi um dos prelectores do painel “Inovação tecnológica nos serviços de pagamento electrónico em África”, na conferência sobre negócios e soluções digitais subordinada ao tema “Desafios e Estratégias para um Ambiente Digital Mais Seguro em Angola”.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Solverwp- WordPress Theme and Plugin